segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Choque emocional

Para quem ainda não assistiu, recomendo, entretanto alguns toques para os menos avisados.

É um filme forte, violento e dedo na ferida mesmo. Em época de eleição - ato de coragem. Mas não estou aqui para falar do filme. Algumas cenas chocam, mas o que mais me chocou foi a manifestação do público.

Explico-lhes: não assisti o Tropa de Elite 1 - por isso em alguns momentos pensei que estava no filme errado, pois em cenas violentas de tortura o público ria, aplaudia, pedia mais. Cenas que me davam vontade de chorar e pessoas tendo manifestações contrárias. Sinceramente não entendi.

Mas acho que posso entender o que possa estar acontecendo. Esse mundo anda tão opressor com o ser humano que quando - mesmo que na ficção - se mostra pessoas do "mal" sendo torturadas violentamente, o lance é achar isso legal. É como se fosse o ópio do povo, não é muito diferente das arenas antigas onde gladiadores precisavam se defender dos leões, caso contrário viravam comida dos mesmos e no final o povo aplaudia. Alguém riu no filme Gladiador quando o mesmo estava na arena? Será que o ser humano evoluiu? Será que o ser humano evolui?

Não se faz justiça usando as mesmas armas da violência, é pagar na mesma moeda. Isso não faz ser melhor, pelo contrário, se é rebaixado - na minha opinião. A melhor forma de devolver um ataque ofensivo é ser gentil, pois como dizia o profeta gentileza "- gentileza gera gentileza".

Se forem assistir ao filme, estejam preparados para o que vão assistir dentro e fora da tela.

Boas reflexões.

Namastê

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

P.S. emocional

Vocês repararam que nossa vida é uma loucura?

Quando você pergunta para alguém: - Olá como vai a vida? Eles respondem: - Uma correria, uma loucura!

Vendo isso acho tudo muito triste, pois estamos encarando a vida como se fosse um P.S. Tudo é emergencial, nada pode ficar para o dia seguinte.

No mundo corporativo é tudo para ontem. Meu Deus, aonde vamos parar? No P.S. de um hospital é até compreensível a urgência, mas no trabalho... tudo é para agora, a maioria das pessoas passam o dia apagando incêndios e tentando resolver problemas, produzir que é bom...

Já cheguei a ouvir absurdos do tipo: "Eu vejo no domingo os emails para programar a semana." O domingo não seria da família? Ou do mero prazer do ócio?

Cabe a cada um de nós colocarmos as prioridades em nossas vidas, saber o que está fazendo com a sua vida. Lembre-se: muitos se ligam no piloto automático e simplesmente passam pela vida, não estão vivendo a vida.

Deixe a correria do dia a dia para quem está preparado e trabalha num verdadeiro P.S., não faça da sua vida ou do seu trabalho um P.S. emocional, caso contrário, quem vai parar no P.S. (verdadeiro) é você.

Boas reflexões.

Namastê