sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Tudo que chega à terra chega aos filhos da terra

O que escreverei faz parte de um livro chamado: "Anticâncer - Prevenir e vencer usando nossas defesas naturais" do David Servan-Schreiber, é o relato de um médico que lutou contra a doença e inventou uma nova maneira de viver.

É um livro para leigos, de linguagem razoável, que vale a pena ler :)

"Em 1854, o chefe Seattle das tribos do Noroeste entregou solenemente seu território e seu povo à soberania dos Estados Unidos. O discurso que ele pronunciou nessa ocasião serviu um século mais tarde de inspiração ao movimento ecológico, que o reinterpretou de maneira particularmente incisiva. O chefe se dirigia, de um modo mais urgente do que nunca, aos descendentes dos colonos brancos que nós somos:

Ensinem aos seus filhos o que nós ensinamos aos nossos, que a terra é nossa mãe. Tudo que acontece com a terra acontece com os filhos da terra. Se os homens cospem no solo, estão cuspindo sobre si mesmos.

A terra não pertence ao homem; o homem pertence à terra. Nós sabemos disso. Todas as coisas se ligam como o sangue que une a mesma família. Todas as coisas se ligam. Tudo que acontece à terra acontece aos filhos da terra."

Interessante não?
Boas reflexões ;)

Você é o pilar de sua família?

Se você se sente como o pilar de sua família, se é a primeira pessoa a quem seus familiares recorrem quanto têm problemas, se é você que consegue resolver os problemas dos outros e menos os seus... então esse texto é para você.

Já parou para pensar quantos problemas nós temos?

Conseguimos resolvê-los?

Na maioria das vezes não, pois muitas vezes os problemas não são nossos, mas a gente encara e toma pra gente, daí... guenta chumbo, pois o fardo vai ficando cada vez mais pesado.

Mas como dizer "não" para um ente querido? Principalmente se for seu pai, sua mãe ou irmãos (caso os tenha).

As repostas são simples, mas o simples nem sempre é fácil. Dizer "não" nem sempre é a decisão mais sensata a ser tomada, entretanto, dizer "sim" mas sem se envolver emocionalmente talvez seja a melhor decisão. Como fazer isso?

Na verdade não existem receitas, o importante a saber é separar dentro de você o que lhe pertence e o que não lhe pertence, é ajudar sem se envolver, é ajudar sem se mutilar ou machucar-se. Cada um vai encontrar a melhor forma, pois, diria que cada um e cada família tem a sua dinâmica de viver e acontecer. Tendo em mente que isso faz mal a você, já é um ótimo começo, um passo enorme para a sua paz interior.

Normalmente a família descarrega naquele que é mais forte, naquele que "guenta" as pauladas, naquele que consegue ver com mais clareza as situações da vida. Por isso, se você se encontrou nesse texto, seja firme, forte e principalmente "mente aberta", para manter a sua racionalidade e não permitir que as emoções ultrapassem os limites de sua mente e corpo.

Boas reflexões.

Namastê

domingo, 15 de novembro de 2009

Inteligência vs Sabedoria

Todo inteligente é sábio?

Se eu dissesse que não vocês iriam achar estranho?

Pois bem, vamos ao desenrolar da idéia. Você conhece um médico inteligentíssimo, com especializações pelo mundo afora, PHD em algum assunto cabeludo, ótimo profissional, atende pacas, ótimos diagnósticos, bons conselhos... mas FUMA!

Sabe aquele tipo, faça o que eu falo mas não faça o que eu faço? Pois é, o cara é inteligente, mas não é sábio, pois sabe que faz mal e mesmo assim continua a fazer aquilo que o envenena. Deixe-me esclarecer, esse texto não é contra os fumantes. É só para ilustrar a diferença entre sabedoria e inteligência.

Não fui feliz? Ok, continuemos... Uma nutricionista renomada, mas come gordura trans, doce pacas e é gorda. É inteligente mas não é sábia.

Sabedoria no dicionário é: sf (sabedor+ia1) 1 Qualidade de sabedor; erudição. 2 Grande soma de conhecimentos. 3 Conhecimentos filosóficos e científicos. 4 Totalidade dos conhecimentos adquiridos. 5Aplicação inteligente dos conhecimentos. 6 Caráter do que é dito ou pensado sabiamente. 7 Conduta orientada de acordo com o conhecimento daquilo que é verdadeiro e justo. 8Grande circunspeção e prudência; juízo, bom senso, razão, retidão. 9 Discernimento adquirido pelas experiências de uma longa vida: A sabedoria dos anciões. 10 Teol Conhecimento inspirado das coisas divinas e humanas.

Para mim de nada vale ser somente inteligente se não tivermos um pouquinho de sabedoria, o que mais achei interessante foi o discernimento adquirido pelas experiências de uma longa vida... é os mais velhos devem sempre ser respeitados, pois a única vantagem que eles têm é que chegarem antes de nós, e muitas vezes não damos o devido respeito.

Saber o caminho é uma coisa, percorrer o caminho é outra coisa bem diferente.

Boas reflexões ;)

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

As mulheres

(Texto na Revista do Jornal O Globo)

'Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes. Sou a Miss Imperfeita, muito prazer. A imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe, filha e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado, decido o cardápio das refeições, cuido dos filhos, marido (se tiver), telefono sempre para minha mãe, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos e ainda faço as unhas e depilação!

E, entre uma coisa e outra,
leio livros.

Portanto, sou ocupada, mas não uma workholic.

Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.

Primeiro: a dizer NÃO.

Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO. Culpa por nada, aliás.

Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero. Pois inclua na sua lista a Culpa Zero.

Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.

Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.

Você não é Nossa Senhora.

Você é, humildemente, uma mulher.

E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante. Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo.

Tempo para fazer nada.

Tempo para fazer tudo.

Tempo para dançar sozinha na sala.

Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.

Tempo para sumir dois dias com seu amor.

Três dias.

Cinco dias!

Tempo para uma massagem.

Tempo para ver a novela.

Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.

Tempo para fazer um trabalho voluntário.

Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.

Tempo para conhecer outras pessoas.

Voltar a estudar.

Para engravidar.

Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.

Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.

Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal.

Existir, a que será que se destina?

Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.

A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada.
Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem.

Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.

Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!

Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente. Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.

Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M.A.C. Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.

E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante'

Martha Medeiros - Jornalista e escritora (adoro essa mulher!)

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

O pedreiro

Pessoal, essa recebi por e-mail, é bem bacana :) - Boas Reflexões!

Um velho pedreiro que construía casas estava
pronto para se aposentar...
Ele informou o chefe do seu desejo de se aposentar e passar mais tempo com sua família.
Ele ainda disse que sentiria falta do salário, mas realmente queria se aposentar.
A empresa não seria muito afetada pela saída do pedreiro, mas o chefe estava triste em
ver um bom funcionário partindo e pediu ao pedreiro para trabalhar em mais um projeto, como um favor.
O pedreiro não gostou mas, acabou concordando.
Foi fácil ver que ele não
estava entusiasmado com a ideia.
Assim ele prosseguiu fazendo um trabalho de segunda qualidade e usando materiais inadequados.
Quando o pedreiro acabou, o chefe veio fazer a inspeção da casa construída.
Depois de inspecioná-la, deu a
chave da casa ao pedreiro e disse:

- "Esta é a sua casa. Ela é o meu presente para você".

O pedreiro ficou muito surpreso. Que pena! Se ele soubesse que estava construindo sua própria casa, teria feito tudo diferente....
O mesmo acontece conosco...
Nós construímos nossa vida, um dia de cada vez e muitas vezes fazendo menos que o melhor possível na sua construção.
Depois, com surpresa, nós descobrimos que precisamos viver na casa que nós construímos. Se pudéssemos fazer tudo de novo, faríamos tudo diferente. Mas não podemos voltar atrás.

Tu és o pedreiro.
Todo dia martelas pregos, ajustas tábuas e constróis paredes.

Tuas atitudes e escolhas de hoje estão construindo a "casa" em que vais morar amanhã.

Portanto construa com sabedoria!