sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

O que lhe alimenta?

A maioria acha que o alimento de mastigar e engolir seria a resposta mais óbvia, certo? Infelizmente não o é, a questão é muito mais profunda...

Vejamos nossos amigos seres humanos que abandonaram suas vidas reais e embarcaram na droga, onde viver na ilusão parece ser o melhor caminho. Outro dia conversei com um ex dependente químico e o que ele me disse foi uma lição para a vida: - Parar com a droga não é o mais difícil, é até fácil, difícil é voltar para a realidade que te fez ir para as drogas. Aquilo foi para mim como um soco no estômago, pois percebi que o vício é muito mais além do que vimos nos noticiários. Uns podem se viciar em trabalho, trabalham tanto que utilizam essa "droga" para esquecer a vida cotidiana de casa, outros em esporte, outros em compras, outros em comida, outros em estudo... e por aí vai...

A questão é sobre o que lhe alimenta ao ponto de fazer com que você fique fora de si, fora de sua realidade, pois viver no mundo real não é uma tarefa fácil, eu diria que crescer e viver nesse mundo adulto não é nada legal, muitas vezes.

Eu mesma já fui vítima desse vício, era viciada em fazer cursos, não admitia chegar em casa de noite ao ponto de ter que aturar a novela das nove, emendava um curso no outro e isso fazia com que eu não vivia a vida e sim passava por ela, fazia com que eu não me via e nem percebia as pessoas ao meu redor, parecia uma sonâmbula, não sentindo nada.

A droga anestesia!

A vida precisa ser levada de forma mais leve, trabalhar, estudar, comer, praticar esportes... tudo no equilíbrio, para podermos aguçar nossos sentidos, nossas emoções e encontrar o nosso chão e não viver anestesiado dando importância para aquilo que não deveria ser tão importante assim.

A droga pode ser qualquer coisa, até mesmo aquela paixão em algo ou em alguém que lhe tira o chão e faz com que você pense que aquilo ou alguém seja tudo na sua vida.

Você é tudo para você mesmo e isso já se basta.

Boas reflexões, namastê.