sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Voltar a admirar

Olá queridos e queridas,

Faz muito tempo que não escrevo, mas fico muito feliz pelos comentários de textos anteriores que recebo até hoje. É sinal que este blog mesmo não muito alimentado anda sozinho ;)

O que tenho pra falar é sobre AMOR, para quem acompanha este blog já percebeu que é um tema recorrente, mas enfim, vamos lá...

No dia a dia, a correria...  nos desvia e com isso nos perdemos, a infinidade de estímulos que o mundo afora nos oferece e até mesmo o trabalho nos ludibria e faz com que esqueçamos de agradecer pelo dia de hoje e por estarmos VIVOS!

Se esquecemos de um simples fato como esse, quem dirá dizer sobre ADMIRAÇÃO. Sim, esquecemos de admirar tudo a nossa volta e principalmente com quem está em nossa volta. Fazia muito tempo que eu não olhava para trás, digo, para a minha ancestralidade e admirar de onde vim. Quando crianças depositamos todas as nossas fichas naqueles que cuidam de nós, são como ídolos e com o tempo nós perdemos essa admiração ou ela diminui, principalmente quando somos jovens e sem filhos. Hoje eu entendo quando minha mãe dizia: "você vai ver quando tiver o seu filho", "você vai entender..." Eu não tenho filhos, mas as circunstâncias da vida me levaram a ter uma parte deste aprendizado e até muito recente.

Se ver diante de situações aparentemente negativas e conseguir ver o amor, a bondade, a paz... pode ser um grande aprendizado puro e doloroso, mas quem disse que a dor é ruim?

A dor ensina e o auto conhecimento vem através desta dor, que pode ser de ordem emocional, físico, mental... em um momento ela chega e se você quiser encarar será um belo aprendizado, tenha certeza disso ;)

Fazia muito tempo que eu não admirava a mulher que é a minha mãe, isso me emociona muito, pois mexe com meu lado feminino e minha ancestralidade. A gente vem de onde veio por um motivo e não importa qual seja, o bacana é seguir, aceitar, amar e continuar.

E quando esse AMOR ainda não veio? Calma, vai chegar uma hora em que você estará a prova e você poderá escolher entre seguir o caminho do AMOR ou da DOR. Os dois caminhos ensinam e ambos chegam ao mesmo lugar. Ao AMOR é claro, daí você perceberá que todo o resto se torna tão pequeno e insignificante.

Hoje falo de minha mãe, mas esse texto não exclui ninguém. Para cada um de vocês que deixou de admirar alguém por qualquer razão, respire fundo, abra o seu coração que logo o aprendizado virá. Deixe o caminho livre que no momento certo a hora chega ;)

Boas reflexões
Beijo no coração de cada um
Namastê

Nenhum comentário: