quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Salve salve o nosso dia a dia. Que venha 2009!

Queridos leitores,

Primeiramente quero agradecer pelo convívio, pela consideração da leitura, pelos comentários postados e pelos comentários não postados, pois, sei que muitos tiveram até vontade de postar, mas no fim ficou em sua mente ;)

Dizer que 2008 foi um ano de muitas transformações deste ser que vos escreve.

  • Começou o ano como faixa amarela no aikido e terminou como faixa verde (entrando para a maioridade hehehehehe a única diferença é que vou apanhar muito mais);
  • Começou o ano com muitas dúvidas mas terminou resoluta, segura e com novos projetos para 2009;
  • Tinha uns quilos a mais, comia o que não devia e termina o ano com menos quilos, consciente de seu corpo e de sua alimentação, comprou o juicer da walita e faz maravilhosos sucos de beterraba com laranja, pepino, maçã e gengibre;
  • Termina o ano mais experiente, mais consciente, mais focada e preparada para entrar em 2009 e continuar o que começou este ano;
  • Termina o ano feliz por ter conhecido tantas pessoas tão maravilhosas (pessoalmente e virtualmente) e feliz por saber que conhecerá mais no novo ano que entra;
  • Termina o ano feliz por continuar com as pessoas já conhecidas, entretanto, com o relacionamento mais fortalecido pela amizade;
  • Termina o ano com muitos planos realizados e muitos planos para 2009 ;)
Salve 2008, salve 2007, salve 2006... Que o passado nos ensine sempre!

Salve 2008, salve 2009, salve 2010... Que o futuro seja um lindo presente!

Salve HOJE! O dia a dia, o minuto, o segundo que ocorre. É o nosso maior presente! VIVER!!!

A todos um MUITO OBRIGADA por permitir trocar tantas experiências e por permitir que eu seja um instrumento na vida de vocês.

Desejo a todos muito AMOR em suas vidas, que ele aflore em todos os sentidos, em todos os campos e em todos os seres!

Namastê

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

A arte de servir

Se pararmos para pensar nisso, veremos que todos nós servimos e somos servidos, entretanto, a maioria sabe servir?

Para servir é necessário ter humildade, ter o ego baixo (ideal é ser nulo, mas somos seres humanos, então, vamos caminhar para isso), não ter a expectativa de receber algo em troca (mesmo que seja um simples obrigado), se pensarem bem é tudo aquilo que eu tenho dito ultimamente ;)

Infelizmente a maioria encara o "servir" como algo humilhante, pois muitos seres não sabem ser servidos e acabam maltratando aquele que só quer fazer um bom trabalho. Acham que aqueles que servem estão lá para tratá-los como rei. A maioria são pessoas de EGOS elevadíssimos e que não conseguem ver nada mais além que seus próprios umbigos.

Entretanto, servir está para qualquer um, até mesmo para um presidente de uma empresa. O que seria deste presidente sem os consumidores? Todo mundo depende de todo mundo e a vida seria muito mais leve e agradável se todos pudessem "servir" pelo simples prazer de servir, servir com o coração.

Os verdadeiros mestres sabem "servir", pois não possuem elevados EGOS e sabem ser humildes, sem serem piegas. São modestos e possuem a consciência que o servir faz parte de sua jornada. Chamar a atenção de seu aluno é diferente de não saber servir, pois tudo tem um jeito de ensinar. Ensinar, passar o conhecimento, é uma forma de servir. O professor pratica o "sacrifício" como uma forma de passar o conhecimento, esse sacrifício é tornar algo sagrado para um bem maior.

Em meu trabalho, sou uma "servidora", pois, estou lá para servir aquele que me procura e não é porque ele está me pagando, mas é porque eu escolhi esse caminho de servir e o faço de coração. Nós escolhemos nossos caminhos.

Se pararmo para pensar, qualquer profissão está ligada ao serviço, todos nós serviremos em algum momento e é ai que é preciso ter cuidado para não tropeçar no próprio EGO, no orgulho e nas expectativas.

Servir é uma arte, assim com a pintura, a arte marcial a arte em si. É preciso tempo para aprender a servir, às vezes uma vida toda.

Yogui Bhajan diz: "Se você não vê Deus em tudo, você não O verá no todo".

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

O caminho é só, mas você não esta só

Você já deve ter se deparado com obstáculos em sua vida certo?

Normal, faz parte de sua vida, afinal estamos vivos e nos desenvolvendo. Faz parte de seu caminho VIVER.

Entretanto, você já se sentiu só? Como se todos estivessem contra você, que ninguém o apóia em suas decisões e que você está completamente sozinho nesta trilha. Pois bem, digo que muitas vezes em que se sentiu só, foi algo de sua mente, pois nem sempre um "não" quer dizer que as pessoas o estão abandonando e muitos "sim" pode ser a sua ruína. É duro chegar a esse ponto de análise. Muitas vezes nem percebemos isso e ficamos acuados e tristes. É o que eu sempre digo, as coisas podem parecer terríveis durante o percurso, mas se ainda está ruim é porque não chegou no final. Na maioria das vezes não entendemos porque certas coisas e atitudes de outros acontecem, mas lá na frente faz todo o sentido.

O mais importante é não se sentir só, pois nós só estaremos sós por nossas escolhas, só se quiser MESMO, do tipo se isolar de tudo e de todos, daí não tem jeito mesmo. As pessoas se afastam, pois não querem incomodar, mas saiba que se você resolver conectar-se as pessoas estarão lá de braços abertos. Ninguém é feliz sozinho, por completo.

Muitas vezes encontramos nossos queridos amigos em situações que a única forma de ajudar é se afastar ou dizer "não", é duro, dói, mas é a única forma de fazer com que eles acordem sem machucar a amizade. Como o ser humano é complexo...

O caminho é só e o roteiro é individual, entretanto nunca estamos sós. Devemos caminhar sempre um ao lado do outro e nunca na frente ou atrás. Do lado e se possível de mãos dadas ;)

Boa caminhada!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Tempestade em um copo de pinga

Olá caros leitores, sim, é isso mesmo. A sua amiga quem vos fala também faz tempestades e dessa vez foi em um copo de pinga! Para a maioria que não me conhece, imaginam uma pessoa super ZEN, que não tem problemas... mas quem é que não tem problemas nessa vida?

Essa tempestade surgiu devido a muitos treinos (fiz o exame para a faixa verde e PASSEI!), muitas noites de sono mal dormidas, manter a energia para poder atender bem (graças a Deus quando eu atendo meu foco muda e sou outra pessoa), monografia para fazer, jobs de cartão de natal (sim, ainda sou designer gráfico - nas horas vagas), tudo junto, nem precisa dizer que gerou stress. Enfim, o momento crítico chegou, a gota d´agua pingou no pequeno copo de pinga e EXPLODI. Em meio a um treino - o último para depois fazer o exame e cair na folia - foi me pedido uma técnica que não fazia parte de meu exame, SURTEI, na hora me deu vontade de sair, de não treinar mais, mas segurei a onda e fui até o fim. Descontei na pessoa mais próxima a mim, o meu companheiro, que não merecia. Mas sempre é assim, descontamos naqueles que estão mais próximos a nós, aqueles que amamos, pois sabemos que por amor eles também irão nos perdoar. Mas não está certo, uma hora o copinho deles também pode encher, daí guenta. No dia seguinte eu ri de mim mesma e me veio a expressão: Fiz uma tempestade em um copo de PINGA! Porque foi tão ridículo e desnecessário ter feito toda aquela cena, mas é o lance do stress... Cuidado...

Isso para alertar a todos que a mente humana é algo extraordinário, uma hora ela pode te colocar lá no topo, mas em poucos segundos te destruir e com isso deixar seu rastro de destruição nos seres que cruzarem o seu caminho. Sei que é impossível ser ZEN a todo momento, é só pegar a 23 de maio no horário de pico, aliás, saia de carro na sexta-feira em qualquer horário para qualquer lugar de São Paulo, pronto, tá resolvido, stress, principalmente se você perdeu seu tempo esperando seu micro ligar porque o Windows Vista resolveu atualizar e não quis saber de seus problemas. É preciso limpar a mente, pois a mesma também produz "porcaria", é preciso liberar espaço para os bons pensamentos e para as ótimas soluções. Já reparou como a gente fica na "masturbação mental" e não sai do lugar? Ás vezes é bom ter seu momento de fúria e de suas tempestades para depois cair na real e prosseguir.

Não digo que sou a favor das tempestades, mas que elas podem sim ser um sinalizador de que algo não está bom. O mais importante é reconhecermos quando elas aparecem, consertar o que foi quebrado e seguir em frente. O que foi feito, não terá mais volta, mas todos nós podemos mudar o percurso a qualquer momento.

Depois de uma boa tempestade sempre terá um ótimo e lindo dia de sol! Iluminem-se!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

A sutileza do ser bruto

Tem um texto interessante de Yogui Bhajan que diz o seguinte:

"Quando a pessoa começa a estudar e aprender qualquer coisa, deve continuar aprofundando-se e praticar. Não ficar apenas na superfície. Se começar muitas coisas de uma vez e não se chegar nunca ao final, não se domina nenhum tema e a pessoa sempre fica nas preliminares. Este não é o caminho para se chegar a ser mestre e ao conhecimento e a sutileza real.

Que tenha um sistema, que viva e que respire tudo aquilo em que a pessoa está envolvida, qualquer coisa que faça, que procure integrar quase a nível visceral. Assim, pode chegar a compreender que em tudo, seja o que for, por mais insignificante que pareça tem escondido a sua arte. Esta arte é a que freqüentemente não se chega a captar, precisamente por sua sutileza."

Ser sutil é algo que leva tempo, pois desde os primórdios somos primatas e a primeira reação é ser bruto(a). Bem, todo diamante quando é econtrado se encontra na forma bruta para depois ser lapidado e transformar-se nessa sutiliza de beleza que é.

Tudo o que começamos, seja o que for, desde um estudo, uma prática esportiva, alguma arte (marcial, pintura, decoração), possui a fase inicial que é a superficial e com o tempo vamos nos aprofundando para um dia chegarmos a essa sutileza que tanto almejamos, assim é com o auto-conhecimento. Conhecer a si mesmo é a viagem mais profunda e visceral que um ser pode querer embarcar.

Boa viagem

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Não Vista essa causa!

Hoje vou desviar um pouco o caminho, mas vocês entenderão no final.

Quem vai me entender são os usuários do famoso, mega blaster, badalado VISTA Home, Basic, Premiun, Professional e caral... a quatro.

Por que esta fúria?

Queridos leitores, vocês sabem que esse blog é destinado para uma vida mais simples, certo? Que devemos sempre deixar fluir e que as coisas tomem seu rumo. Mas quando a tecnologia, que a princípio deveria vir para simplificar nossa vida, mais atrapalha que ajuda?

Simples, para quem não tem o VISTA (inteligente e sortudo do caramba) e ainda usa o XP, peloamordedeus, não troque, fique onde está. Não sabe que esse menininho fica pedindo a todo momento atualizações intermináveis e toda vez que vai reiniciar ou encerrar demora horas! Confesso que o Vista é mais bonito, parrudão, mas desnecessário. Pra quê eu quero uma interface que faz acrobacias que nem uso? Na boa se eu fiz isso, dá pra contar nos dedos de uma mão. É o lance de complicar a vida e querer inserir para nós seres humanos, que só queremos viver a nossa vida, mais problemas. Outra coisa, ele roda muito melhor com a memória de 2GB, muita sacanagem vender um PC ou Note com 1 GB e inserir o VISTA. Quem faz isso não deve ter amor ao próximo, vamos ser irmãos!

Vocês já ouviram falar em propaganda enganosa? Claro que sim, ou vocês ainda acreditam em Papai Noel? Pois bem, o VISTA é a maior sacanagem que criaram até agora e como eu sou sincera, seguem algumas idéias de uma propaganda verdadeira:

Está com a vida tranqüila? Então compre o Vista e complique a sua vida.
Quer ser menos Zen? Tá esperando o quê? Compre o Vista!
Seja Vista e faça "vista cega"
A melhor de todas: Sonhe com Apple e tenha pesadelos com Vista.

Tudo isso pra dizer que nós seres humanos devemos perder menos tempo na frente desses computadores e viver mais a vida, conectarmos com pessoas e não virtualmente, e deixar o Vista de lado só porque ele precisa ficar se atualizando. Atualize a sua vida! Seja mais feliz! Sem o Vista é claro.

P.S. Eu ainda tenho o Vista, mas sonho com o Apple, quem sabe um dia?

O elogio ao elogio

Vocês já pararam para pensar que é muito mais fácil aceitar um desaforo que um elogio?

Qual a sua reação quando o elogiam?

Pode ter certeza que primeiro vem a vergonha, o constrangimento e depois ficamos assim com aquela cara de "bunda mole". O elogio te desmonta, estamos tão acostumados a levar porrada que na hora que vem um afago não sabemos nem onde colocar as mãos.

Principalmente se esse elogio vier de seu chefe, com os colegas todos em cima de você. Dá pra sentir aquela energia de inveja, aquela coisa que parece que te suga e você simplesmente some, desaparece. Ou no automático você já diz que o fulano também te ajudou e por ai vai... Para quê serviu o elogio então? É claro que tem aquelas figuras egocêntricas que ao receber um elogio estufa o peito e só falta gritar para os quatro ventos, mas não é o seu caso.

Quer aprender um truque? Se é assim que podemos chamar de uma forma coerente de receber um elogio. Sempre que alguém lhe fizer um elogio, não precisa ficar envergonhado, simplesmente AGRADEÇA. E continue a tocar a sua vida. Porque é muito bom ser elogiado, é sinal que estamos fazendo algo de certo, porém cuidado para não inflar o EGO - ah o famoso ego... Pois é, para não ficarmos como o nosso amigo egocêntrico que ninguém aguenta, e pensar que a vida não tem mais sentido se as pessoas não perceberem mais o que você tem feito. Cuidado, não seja dependente do elogio. Não fique esperando que os outros irão reparar ou o elogiarão por algo feito. Sem expectativas, sempre.

Um exemplo: você corta o cabelo, e NINGUÉM repara, você espera no mínimo algo do tipo: Nossa, você cortou o cabelo, ficou mais jovem... essas coisas. Frustração total. Agora veja por outro lado, você não fez nada, simplesmente está se sentindo radiante e feliz e do nada alguém diz: Você cortou o cabelo? Não. Você fez algo diferente? Não. Nossa, você está tão radiante! Tem coisa melhor? É por isso que eu sempre digo, sem expectativas, deixe fluir.

Cuidado também com os falsos elogios, do tipo: Nossa que roupa linda! Onde você comprou? (No fundo a pessoa quer dizer: conte-me onde comprou para que eu nunca pise naquele lugar) Ui que veneno, mas pessoas assim existem, fazer o quê. Agradeça da mesma forma, doer não vai e como diz um velho ditado: Gosto não se discute, se lamenta ;)

Quando for elogiado, aceite e seja feliz! Sem medo, sem vergonha, simplesmente agradeça! Só não se deixe levar ao ponto de tirar o foco. O elogio é algo poderoso! Saibamos lidar com isso!

Você é bom mesmo e dai?

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

A minha, a sua, as nossas diferenças

Todos nós somos diferentes, isso é fato. Mas todos nós sabemos lidar com as diferenças dos outros?

Uma coisa que estou aprendendo com a arte marcial (sou aikidoísta e rumo à faixa verde - eeee!!!) é a paciência. Qualquer arte marcial tem a troca de faixa, que nada mais é que uma apresentação que você faz para uma banca (todos faixas pretas) e lá eles dizem se você passou ou não (ui que meda). Entretanto, nesses treinos para a troca de faixa acontece o famoso "processo", onde cada um sente de uma forma e vive esse momento tão delicado. O Aikido não é uma arte individual, você precisa do outro para que algo aconteça. É aí que a coisa complica, pois cada um é diferente do outro, cada um sente diferente, interpreta e age de formas diferentes.

É duro você vivenciar tudo isso e querer ajudar, pois será que essa pessoa quer a sua ajuda? Tem que saber lidar com isso. Qual é a hora certa de falar e de se calar? Como agir? Vou em frente assim mesmo? O que está se passando na cabeça daquele ser? O que está se passando na minha cabeça? Que sentimentos locos são esses que afloram na minha pele? Por que estou tão irritada com aquele ser? Muitas questões em tão pouco tempo, muito trabalho a fazer em tão pouco tempo. Caramba, porque eu me meto nesse trem pra ficar mais estressada? Já não basta a vida?

É aí que está a beleza desse trem todo. Pois esses processos acontecem para vermos que todos nós somos diferentes caminhando juntos, isso vale pra vida. Ninguém será como a gente e nem farão as coisas que faríamos, nós idem. Saber respeitar o outro do jeito que ele é, com suas qualidades, defeitos é algo muito difícil. É o lance de colocar os óculos do outro. Cada um tem um corpo diferente do outro, cada um sente as dores do seu jeito, cada um tem um ritmo de vida diferente. É difícil mesmo se colocar no lugar do outro, é claro que tem o lance de essência de cada um. Para uns é pegar na hora mesmo o que tem que ser feito e ver no que vai dar, para outros o planejamento, o começar a treinar antes é primordial. Cada um do seu jeito e no final tudo é alegria.

Somos diferentes sim, graças a DEUS, só peço muita paciência comigo mesmo e com os outros que cruzarem o meu caminho, pois conflitos sempre existirão, divergências nem se fale. Respeitar o próximo já é o suficiente, não tente entender, pois o ser humano é um ser muito complexo. Tentemos simplificar a vida e não nós mesmos.

Viva às diferenças para o desenvolvimento humano!

Namastê

terça-feira, 18 de novembro de 2008

É fácil ser simples ou é simples ser fácil?

Na minha opinião nem um e nem outro, SER simples dá trabalho, pois nós seres humanos temos a capacidade de complicar tudo. É mais fácil complicar do que tentar entender, compreender, simplesmente ser. A maioria acha que TER é mais importante que SER, e muitas vezes trocam os pés pelas mãos. O caminho simples é muito mais difícil, pois para chegar até aí, é necessário comer muita areia, é necessário abrir mão de muitas coisas.

Calibrar nossa visão para o simples dá trabalho, pois não é somente mental, é sentir com o corpo, é compreender com o coração a importância das coisas. Pois, muitas vezes esperamos muito dos outros, principalmente de nossos mestres, gerando expectativas em cima de seres humanos como nós, que erram, que acertam e que vivem como um cidadão qualquer. É um pecado de nossa parte colocarmos tanta carga em cima desses seres que na verdade só chegaram antes de nós, um dia seremos mestres de alguém, seria justo os outros jogarem essa carga em cima de nós? Este é um exemplo de visão que complica, que magoa e que destrói nosso coração. A visão simples que dá trabalho, seria algo do tipo: "Quantas pessoas esse mestre tocou? O que cada ser se desenvolveu depois da passagem desse mestre? Qual o seu legado?" Essa é a visão mais correta e muito mais difícil de compreender, mas depois que a gente chega até aí, tudo se transforma, seu olhar, seus sentimentos afloram para o bem e isso muda tudo.

Sou aikidoísta e prestes a fazer o exame de faixa verde "sankyo" e o treino de hoje tocou-me, pois o treino inteiro foi em cima da série que terei que apresentar no dia do exame, fiz questão de treinar com todos os presentes (detalhe: todos mais graduados que euzinha) e cada um fez questão de ensinar-me com muita paciência e carinho. Foi um presente pra mim, deu-me muito mais ânimo e vontade de fazer este exame, esse é o legado de nosso mestre, é nisso que a gente tem que acreditar e continuar nosso caminho.

O que seus mestres já fizeram por você?

Agarre-se nisso e seja cada dia mais SIMPLES.

Namastê

Ócio criativo

Vocês já ouviram falar em Domenico De Masi? Foi através dele que eu ouvi pela primeira vez sobre o Ócio criativo, confesso que comprei o livro e ainda não terminei de lê-lo. Entretanto o assunto que venho a tratar é sobre o ócio e como ele pode ser criativo sem neuras e culpas.

Não faz muito tempo que virei autônoma e para uma taurina que gosta de tudo planejado, foi uma mudança radical em todos os sentidos. Não saber o que fará amanhã e simplesmente ter que sair correndo para um atendimento foi um desafio e tanto, contudo, não tenho o que reclamar desta vida. Pois hoje sou um ser que vive a vida, e estou aprendendo a viver sem culpa nesta cidade que não pára, onde todos saem cedo para trabalhar e eu saio cedo ou não para caminhar, correr e praticar exercícios. Tudo bem que eu também tenho atendimentos de manhã, mas não é todo dia.

No começo eu me sentia mal de ficar caminhando e ver as pessoas do prédio me olhando, eu pensava: Será que eles pensam que eu sou uma folgada? Com o tempo desencanei, pois a caminhada e a corrida, tem me feito muito bem, então... danem-se os outros hehehe. Hoje eu faço meus exercícios, pois meu trabalho pede uma atividade física, vou na acupuntura pela manhã, fico até as onze, depois vou passear no bairro da Liberdade, coisa que eu ADORO, paro em alguns lugares para conversar com as pessoas e chego em casa bela e feliz :) Tem dias que eu não tenho um atendimento, então eu aproveito para ler, fazer uma numerologia, brincar com o neto da minha vizinha (ele é um fofo e tem dois anos), dormir de tarde... enfim... imaginem o que quiserem, tudo isso sem culpa.

Por que estou falando tudo isso?

É para você que se sente culpado(a) por viver, por às vezes não ter o que fazer e enlouquece, simplesmente porque os outros estão ocupadérrimos sem tempo de ir ao banheiro (quantas vezes você deixou de fazer xixi, porque estava trabalhando?) Hello!!!!!!!!! É a sua necessidade física! Você tem que almoçar decentemente, sem falar de trabalho, tem que fazer xixi, beber água (tem gente que deixa de beber água para não ter que ir tanto ao banheiro - um absurdo!), não tem que fazer hora extra, e se tiver trânsito, combine com seus amigos de ir para um bar até melhorar o trânsito. Mas não fique trabalhando por horas e horas, isso nunca vai acabar, o que vai acabar são seus neurônios e a sua paciência, sem contar das dores musculares que sentirá de tanto ficar sentado na frente do computador e sendo sugado por esse monstro de infinitas "janelas".

E se um dia você ver que seu trabalho acabou, vai embora, ou pegue um livro, jogue paciência, mas não enlouqueça procurando coisa pra fazer. É preciso trabalhar com QUALIDADE de trabalho e não QUANTIDADE de trabalho, coisas muito distintas. E ignore, simplesmente risque do mapa de sua vida, aqueles pentelhos que ficam mensurando horas de trabalho, que acham que produtividade é o tempo que você fica com a bunda na frente do computador. Dessas pessoas tem que ter muita pena, ainda não aprenderam a viver, talvez nuncam tenham amado antes... Esses ainda têm muito o que aprender na vida, mas como eu digo sempre: "Um passo de cada vez e tudo no seu tempo."

É isso galera, vamos viver mais, ser mais felizes, respeitar os outros, mas primeiramente respeitar a você mesmo, encontrando seus limites e estar feliz sempre que puder e desejar!

Você não é uma máquina e até as máquinas tem seu prazo de uso. Seremos mais humanos, seremos mais livres dessa sociedade que corrompe a arte do bem viver!

Namastê

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

O que é maior?

Uma vez me disseram que pessoas muito gordas, são pessoas que querem expandir-se interiormente e como não conseguem acabam se expandindo fisicamente. Como se de alguma forma quisessem chamar a atenção.

Será isso verdade?

Não sei, e nem sei como comprovar isso e na verdade nem sei se concordo com isso, pois a maioria das pessoas que estão acima do peso, querem esconder esse tamanho, ou pelo menos pensam em emagrecer, ou fingem em querer e na verdade ficam se enganando. Para quem ainda não leu, tem um post sobre isso "A diferença entre a busca e o sonho".

Voltando ao assunto, o que é maior? Depende do ponto de vista de cada um. Ontem presenciei um acontecimento: exame de "shodan", traduzindo, pessoas que praticam a arte marcial de aikido e que ontem se apresentaram para tirar o título de faixa preta. É muito interessante assistir a esses exames, pois lá todos parecem tão grandes e ao mesmo tempo tão normais. Lá você consegue ver as fragilidades de cada um, o nervosismo e mesmo assim estão lá para serem faixas pretas, incrível. Alguns possuem mais energia que outros, dá pra sentir, entretanto, depois de horas sentada no banco de madeira e com a bunda quadrada, tem que ter muita energia no exame para chamar a atenção do público.

É difícil de explicar sobre esta energia na qual eu falo, pois não é palpável, nem muito menos mensurável, vai da observação do expectador. Pois eu assisti o exame de uma mulher, que para mim parecia uma samurai, achei lindo os movimentos e vi energia lá, em contrapartida outras pessoas mais graduadas que a pessoa quem vos fala, já acharam que ela não tinha energia... enfim, isso tudo para dizer que a energia está em todos nós e em cada observador.

Essa energia vale em tudo em nossa vida, para uma entrevista de emprego, para a conquista de uma pessoa, para fazer um bolo... colocar a nossa energia positiva em tudo o que fazemos é o canal, e muitas vezes por estarmos cansados, esquecemos que temos esse poder, nos enganando e nos sentindo fracos. Esquecemos de ver que somos grandes, não em tamanho e nem de EGO, mas grande de coração, de essência e de energia, boas energias. Segurar essa energia o tempo todo cansa, mas é preciso treino, um treino diário de bons pensamentos e limpeza mental, a meditação é primordial para isso.

Olhe para dentro, respire profundamente e lentamente...

Analise o que é maior dentro de você, sua grandeza, ou seu EGO. Essa será a energia que irá expandir. E saiba lidar com as frustrações, pois nem todos terão a sensibilidade de ver a sua energia, por isso, continue a sua caminhada ;^)

Todos nós somos velas, mas nem todas as velas estão acesas. Vamos iluminar o nosso caminho, iluminando de outras pessoas.

Namastê

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

O toque

Ao nascer um bebê qual a primeira coisa que vem a sua cabeça?

Ai, que gostosinho que vontade de morder! Daí a gente vê aquele pé que parece um pãozinho, dedinhos gordinhos, bochecha... Eu tinha uma professora no pré que mordia minha bocheca, ai que meda, eu chorava, porque doía muito, uma canibal eu diria, mas eu a adorava hehe.

Voltando ao assunto, então, a gente não fica com vontade de carregar, de mexer, de tocar, de acariciar... TOCAR e muito esse ser novo que inicia a sua jornada. Pois bem, qual foi a última vez que você tocou em seus avós?

É incrível como muitas pessoas se afastam de seus entes mais antigos. Só por que a pele não é mais tão macia? É enrugadinha? É diferente? Manchada?

Eles voltam a ser crianças, sentem falta do afeto, do carinho, do beijo, do abraço. Mas é aquele carinho que a gente dá de coração, com aquela vontade de pegar nossos velhinhos e enchê-los de beijos, assim como a gente faz quando vê um bebê.

O toque é algo formidável, e as pessoas, não somente os mais idosos, carecem desse carinho. Um passar de mão em seu rosto, é tudo o que você precisa pra começar ou terminar bem o seu dia. Outro dia recebi um carinho de uma criança de dois anos, ai que delícia. Viu como é bom ganhar carinho de alguém mais novo. Imaginem como nossos avós e pais ficariam se fizéssemos mais carinho neles. As pessoas não precisariam de tanto remédio para se curar. Pois esse tipo de dor, é afetivo, ainda não inventaram tal remédio, e nem precisa. É de graça e faz bem para ambos, é uma troca boa de energia que dois seres fazem um no outro.

Isso serve para os casais, às vezes o beijo de bom dia e de tchau já virou tão automático que passa desapercebido, é claro que se faltar, é algo estranho no ar, mas entenda, não é pra ser automático, é pra ser sincero, com vontade e com alegria no coração.

Nossa pele é um órgão, assim como nosso estômago, fígado, coração... Não é somente uma carapaça que nos protege, ela respira, transpira, sofre... Não é a toa que vem aquela expressão: "Hum, deve estar amando, tá com a pele tão boa..." A pele reflete nosso estado de espírito e mental. Tudo fica à flor da pele.

Vamos cuidar de nossa pele! Protegendo contra os raios solares, mas também cuidando de sua saúde espiritual, recebendo e dando muito carinho. Pois, carinho gera carinho, não é uma via de uma mão só. Aproveite esta semana que é sobre a Campanha do combate ao câncer de pele.

Namastê

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

A diferença entre a busca e o sonho

Como andam seus sonhos? O que você está fazendo para que os mesmos se concretizem?

Sabem qual a diferença entre a busca e o sonho?

Sonhar é muito bom, aliás é o que nos move muitas vezes a realizar esses desejos e anseios. Entretanto existem aqueles que só sonham e pensam que "buscam" algo.

Por exemplo:
- Ah eu quero emagrecer, é o meu sonho. Eu busco a vida saudável e a qualidade de vida.

Mas não faz uma reeducação alimentar, come besteira, não pratica atividade física... Você está realmente trabalhando para esse sonho se realizar? Está buscando mesmo?

Outro exemplo, mais bacana:
- Eu busco um amor na minha vida, é o que eu quero!

Mas não sai de casa, fica entulhada com pijamão assistindo TV até tarde da noite, sonhando com os filmes água com açúcar e com os príncipes encantados que na vida real mais se parecem com os sapos.

Então, está buscando mesmo? Pra mim você sonha com isso, mas está tão distante que parece impossível. - Ah melhor ficar sozinha.

Quer exemplo melhor do que aconteceu neste domingo? Ninguém acreditava que o Felipe Massa pudesse vencer o campeonato, por 20 segundos ele foi o campeão da temporada, perdeu por somente 1 ponto! O que vocês acham que ele é? Primeiro veio o sonho, mas ele ACREDITOU que realmente conseguiria, mesmo sabendo que todos pensavam em ser uma missão impossível. Foi quase campeão do campeonato, mas ele venceu a corrida, e venceu bonito em seu próprio país. Com essa atitude ele deu um pouco de esperança e fez renascer aquela vontade de assistir a essas corridas. Confesso que eu não assisto desde o falecimento de Ayrton Senna.

A busca vem acompanhada da fé e da esperança, sem esses ingredientes de nada sai dessa caixola que se chama mente e que fica inventando mil obstáculos e sonhos ao mesmo tempo, uma loucura essa nossa mente.

Não estou falando que não devemos sonhar. Precisamos sonhar sim e muito, mas separar o que realmente é sonho e o que é realizável, e ir em busca desta concretização. ACREDITAR e CONFIAR são duas palavras que cabem bem a esse sentimento de busca e realização. Pois de nada adianta ficar só na busca sem passos firmes a esta realização. Sem essas ferramentas sua busca virará um sonho impossível, gerando insatisfação, tristeza e amargura em sua vida.

Vamos trilhar os caminhos que nos são destinados com amor, confiança e paz.
Namastê

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Desprendimento material

Olá pessoal,
É eu sei, escrevi ontem, mas conversando com uma amiga veio a idéia de escrever sobre o despreendimento material, totalmente linkado com o Robert Happé.

As pessoas seriam muito mais felizes se parassem de se preocupar tanto com o dinheiro ou com o bem material, ou com aquilo que "ainda" não possuem. Satisfazer esse "vazio" é uma loucura, pois é um buraco sem fim. Preencher o vazio com matéria é a mesma coisa que jogar o valioso dinheiro ganho com tanto suor no lixo. Isso mesmo, no lixo.

Você vai me perguntar: - Então para quê que eu trabalho tanto se eu não posso comprar tudo aquilo que desejo?

Vai em frente, compre, mas não precisa comprar tudo o que ver pela frente. Entende até onde eu quero chegar? É claro que você precisa comprar comida, vestuário, brinquedos... mas o principal você já tem, que é você mesmo. Por exemplo: em vez de comprar um carro carésimo que vai te custar muito mais em financiamento, seguro, IPVA, licenciamento, manutenção... Por que não comprar um carro mais simples que vai lhe custar muito mais barato e que vai suprir a mesma funcão do outro que é te locomover de um lugar ao outro. Para quê comprar um apartamento muito maior do que você precisa, se endividar até as cuecas ou calcinhas e depois ficar morrendo de medo de ser mandado embora do trampo, porque VOCÊ mesmo se fez essa dívida. Tá vendo agora onde eu quero chegar? Linkando com o que o Robert Happé disse, o medo é algo que nós mesmos criamos, algo da mente e de nossas ações.

PLANEJAMENTO, é algo primordial em nossa vida, não compre por impulso. Mulher tem uma mania de comprar quando está triste, quando se sente frustrada e lá vai um sapatinho novo, uma bolsa nova... depois você vê que nem precisava... Em vez disso, guarde esse dinheiro, faça uma previdência privada, com desconto direto da conta, assim você já sabe que esse dinheiro está comprometido. Comprometa-se com você mesmo(a). Guarde para não chorar amanhã. Planeje cada passo, porque a gente nunca sabe o dia de amanhã. Sacrifício? É claro que é, ainda mais se você for uma pessoa em que dinheiro na mão é vendaval.

Não precisa comprar matéria para preencher o vazio. Existe dois tipos de vazio: o vazio cheio e o vazio vazio. Seja um vazio cheio, pois nós precisamos de espaço interno para fluir e respirar. E tenha certeza, você não vai preencher o seu vazio com matéria. Preencha com AMOR, PACIÊNCIA, SIMPLICIDADE. Preencha seu tempo com coisas boas. Ah não tem tempo? É melhor comprar um sapato ou um celular novo para preenchar o seu ego? Então terá que comprar muito, pois após a compra do produto, você já vai se sentir vazio.

Já viu como as crianças estão sendo mal acostumadas? Elas ganham tantos brinquedos que nem conseguem dar conta de tudo aquilo que ganham, daí enjoam logo, e já querem o que está na prateleira. É um consumo que dá medo, aliás, é isso o que os fabricantes querem, que você compre na velocidade que pensa. Pois a economia precisa girar, as pessoas precisam consumir de tudo, desde de roupas a remédios. É claro, pois em algum momento vocês ficarão doentes de tanta ansiedade, preocupação, dívidas que o corpo não vai aguentar, então vai consumir remédio como se fosse o alívio imediato para seus problemas, aliás esse assunto vale um post, quem sabe o próximo.

É isso pessoal, DESPRENDIMENTO TOTAL COM A MATÉRIA!

Namastê

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Robert Happé

Olá pessoal, hoje meu texto será o vídeo da entrevista deste maravilhoso ser chamado Robert Happé!

Ele fala sobre amor, que todos nós somos iguais, NO MUNDO INTEIRO! Dessa insanidade pela busca do dinheiro, dessa luta para salvar o dinheiro.

Uma coisa muito interessante que ele diz: "Que nós não nos respeitamos mais, mas nós nos usamos uns aos outros"

Para quê tanto medo? Quando você acredita em você mesmo, não há espaço para o medo.

Pessoal, vale a pena conferir, é como se ele tirasse as palavras de minha alma.

Vamos ouvir nossos corações e ascender nossa luz interna!

Apresento-lhes Robert Happé

Namastê

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Mudanças, até onde é bom?

Hoje em dia, todos falam sobre mundaças. Como é bom mudar, que mudar faz bem pois mexe nas energias e tira a poeira, que precisamos ser flexíveis a todo momento e a todo instante...

Jogo a questão no ar... até onde é bom mudar?

Mexer em algo que está parado há muito tempo, traz conseqüências, boas ou ruins, pois nunca sabemos o resultado deste movimento. Mudar o que não está bom é um bom começo, e mudar o que está bom? Ferir a expressão: "Em time que está ganhando não se mexe?" É bom também? Mudar para melhor? Mudar e piorar e depois se arrepender...? Tudo tem uma conseqüência, um resultado, um preço a pagar.

As mudanças podem ser internas e externas. Uma simples mudança no guarda-roupa pode gerar grandes resultados, é uma mudança externa com resultado interno. Toda mudança gera uma resposta, um aprendizado, um destino. Agora, a pergunta que não quer calar: até onde é bom?

No momento da mudança, seu corpo, sua atenção, sua vida sai da sintonia anterior e fica um turbilhão, mexer no que estava parado levanta poeira e tudo vem a tona. Até encontrar o estágio de serenidade leva um tempo. Imagine um lago sereno refletindo o reflexo da lua, se uma criança jogar uma pedrinha neste lago, o mesmo ficará turvo e levará um tempo até ficar sereno de novo. Com um detalhe, agora tem uma pedrinha a mais neste lago. O que mudou? Entende onde quero chegar? Até onde essas mudanças farão diferença na sua vida e até onde foi preciso essa movimentação? Nem todas mudanças são necessárias, criar raízes também é bom. Ter sossego e PAZ... primordial.

Pessoas que mudam constantemente, que a todo momento querem fazer uma mudança em qualquer quesito de sua vida... nem sempre é positivo, pode mostrar uma tendência a insatisfação pessoal. Em vez de ficar mudando a todo momento, de estado civil, de humor, de casa, de cabelo, de idéia, de namorado(a)... que tal começar a mudar internamente? O sentir-se pleno, de bem consigo mesmo não gera tantas mudanças. Analise antes de dar o primeiro passo, principalmente se for na impulsividade. Aliás a ação impulsiva já demonstra o desequilíbrio pessoal.

O próprio compromisso é uma forma de mudar a sua vida de um jeito benéfico, comprometer-se é dizer para si que não quer mudar de parceiro(a), que sente-se pleno pelo relacionamento em que vive. É mudar para não mudar mais, pelo menos até enquanto o relacionamento durar, mas é um acordo que você faz com a sua alma, o coração e com a sua mente e é claro com a pessoa que está contigo.

Tudo tem um limite, até para as mudanças. Pois tem momentos em que é preciso mudar, mudar hábitos como fumar, pois quer ser mãe; mudar de cidade, pois o marido foi promovido; mudar de casa, pois fará uma reforma na casa atual; mudar de estado civil, porque vai CASAR! São mudanças benéficas, que terão seus resultados, mas suas raízes, valores e sentimentos continuam ali. Por outro lado, ficar na letargia vivendo a mesmice de sempre e ser infeliz, ficar ruminando a decepção com o ser humano, querer uma vida de volta que não pode ter mais e culpar os outros, é complexo de vítima e falta de vergonha na cara.

Se é preciso mudar, que mude consciente do que está fazendo e pronto para pagar o preço. Se quer ficar do jeito que está, fique consciente do que está fazendo e pronto para pagar o preço. Viu como as mudanças dos fatores não alteram o resultado?

Tenha bom senso para mudar quando for preciso e bom senso para ficar na sua quando é para estar mesmo e sempre manter-se sereno, em paz e com muita harmonia.

Yogui Bhajan disse: "Seu lar é o seu coração, por isso estará bem em qualquer lugar."

Aqui relata um ser que desde 2001, em São Paulo, já mudou 7 vezes de residência e agora quer paz.

Namastê

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Quem canta os males espanta!

Olá pessoal,
Esse ditado "Quem canta os males espanta" é muito verdadeiro, vocês já repararam que as pessoas que cantam são mais felizes? Vamos tirar dessa lista os cantores profissionais, pois é outra área. Voltando, quando você canta, abre os pulmões, solta aqueles sentimentos guardados e tudo fica mais calmo, mais relaxado. Bom se a cantoria for muito ridícula, boas risadas sairão e sorrir é um Santo Remédio.

Para quem é iniciante e tímido, pode começar da seguinte forma:

  1. fase 1: pegar os links que vou sugerir e cantar sozinho em frente do computador, assim você treina, canta, canta e canta... quando você perceber já passou todo o stress;
  2. fase 2: de tanto cantar, vai decorar algumas letras e daí poderá se aventurar a cantar no chuveiro. Dá uma acústica (assim dizia a maravilhosa Marisa Monte), imaginem se ela começou a cantar no chuveiro, quem sabe você também pode ser uma "Marisa Monte". Primeiro vai ter que treinar muito e se inscrever no Ídolos. Ah detalhe, não vai se empolgar e demorar no chuveiro, pois além de ficar uva passa total, a natureza agradece, vamos economizar;
  3. fase 3: começar a cantar em karaokês, já terá uma platéia, e com isso além de cantar para a sua saúde, você começará a enfrentar a timidez, um pouco de álcool na cabeça pode dar "coragem", só não vai exagerar na dose e se for dirigir é melhor enfrentar seus medos no seco mesmo;
  4. fase 4: bom, aí você já é profissional e pode começar a cantar em casamentos, bares e afins... eu tenho um amigo que adora cantar, ele é simplesmente um "show man" o repertório predileto são as músicas do Fábio Jr, Mamonas (especificamente Robocop Gay), Wando, Reginaldo Rossi... Detalhe, ele não é cantor profissional, mas sabe como aproveitar esse dom que a vida lhe deu ;)

Pessoal, quem canta é mais feliz, abre os pulmões, solta as energias estagnadas, dá boas risadas (sozinho ou acompanhado), treina as cordas vocais e coloca um pouco mais de melodia em sua vida!

Abaixo os links interessantes para começar esse novo caminho:

Para a fase 1 e fase 2:

Marisa Monte - Beija Eu

Mamonas - indico todas, segue o link para você escolher

Tetê Espíndola - Escrito nas Estrelas

Vanessa da Mata - Boa Sorte

Pessoal entra no letras de música e escolhe, lá você pode escutar a música e cantar junto.

Fase 3: um lugar trash e ao mesmo tempo alternativo total, vale a pena conhecer, é uma mistura de karaokê japones, com sinuca... enfim vaí lá. Choperia Liberdade

Fase 4: só profissional e para quem não viu lá em cima segue o link novamente do meu AMIGO

Pessoal é isso, VAMOS CANTAR!!!!!!!

Grande abraço (quando vocês virarem profissionais, não se esqueçam de mim ;) )

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Brincar de viver

Esse título peguei do e-mail de uma amigona, mas vale para todos nós. Pois qual foi a última vez que você brincou? Se deu a honra de ser um pouco criança, de fazer palhaçadas, de rir até fazer xixi nas calças?

A vida tem as suas obrigações, mas não é preciso ser tão sério sempre. Sorrir é um santo remédio, viver a vida e não deixar que ela passe por você é primordial. Viver no mundo e não para o mundo, com todo esse consumismo, gula, insatisfação pessoal, profissional... Não há saúde física e mental que aguente a toda essa carga de energia pesada e negativa.

Saiba transformar as energias a seu favor. Tudo o que lhe acontece de ruim, transforme-a para algo divino. Um exemplo, se alguém lhe faz algo de mal, transforme-a em algo bom, desconte no treino físico, se você fizer box tailandês (por exemplo), imagine essa pessoa lá e meta o cacete! Você sairá levinho levinho... vai por mim, funciona! Eu treino artes marciais e confesso que tem me feito muito bem :D É claro que nem sempre preciso descontar no tatami, mas de qualquer forma é bom para liberar todas as toxinas que você adquire durante o dia e a semana. O mais bacana é depois rir de tudo isso e ver que o que aconteceu foi algo tão banal, mas que no momento foi algo que te deixou P.... da cara. Isso serve para vermos como somos pequenos diante a tudo o que ocorre e que no final somos todos iguais, com nossos anseios, desejos, frustrações, mas principalmente alegrias. No fim, a gente tem que agradecer para esses acontecimentos ruins, pois, se não fossem eles a vida seria muito chata e sem graça. A ENERGIA tem que circular!!!

Transforme as energias, o que vier de áspero, rude, grosseiro devolva com flores! É duro, mas um grande aprendizado.

É brincar de viver, tipo: não dê importância para aquilo que não merece. Pois a vida é uma só perante a tudo aquilo que queremos fazer, então se for para escolher, escolha sempre BRINCAR DE VIVER!!!

Um grande beijo a todos.

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Beatriz Milhazes

Eu sei galera, que vocês acabaram de receber a news com o "Olhar de Beatriz" e o tema acima é "Beatriz Milhazes". Bom, eu não podia deixar de falar dessa outra Beatriz. A outra está logo abaixo.

Muitos já devem ter ouvido falar da Beatriz Milhazes, se não ouviu, já viu algo dela, é só ver a capa do último CD da Marisa Monte - Universo ao meu redor.

Para saber mais dela acessem: http://www.estadao.com.br/arteelazer/not_art89907,0.htm

Ela está com uma exposição fantástica na Estação Pinacoteca até 30 de novembro.

Agora o que tem a ver com esse blog?

Simples: quer um passeio cultural, sem gastar muito? Vida simples! Por apenas R$ 4,00 você deliciará seus olhos com as cores, pinturas e colagens dessa artista fantástica, sem contar que você pode também visitar a Pinacoteca. Para as mulheres, será quase uma tentação não desviar o caminho para a Zepa que fica bem no meio do caminho - hehehehehe.

Dica: se você for de carro, pode parar no estacionamento da Pinacoteca - de GRÁTIS, se for a pé, descer no metrô da Luz.
Se você for ao sabado é tudo de GRÁTIS!!!

Vida simples é isso: felicidade plena, gastando pouco.

Olhar de Beatriz

Queridos leitores,

Em primeiro lugar preciso desculpar-me pela ausência. Foram diversos fatores que impossibilitou minhas postagens. Espero poder recompensar esta ausência com os novos textos que virão pela frente ;)

Vocês já ouviram falar da Beatriz? Não é a Beatriz da cantora Ana Carolina, mas é tão especial que vale a pena falar desta pequena criatura de tamanho, mas grande de espírito.

Tudo começou em 2006, quando ela dentro de carro de seu pai, viu uma criança de rua pedir dinheiro, ela não entendendo a situação perguntou ao pai o que era aquilo. O pai na época explicou o de sempre: - crianças de rua, que não tem dinheiro, filha.

O pai tinha um costume de dar o troco de balinhas da padaria para a filha (Beatriz), onde a mesma dividia com a irmãzinha e chupavam lá mesmo. Depois do dia do carro, o pai percebeu que a filha não chupava mais as balinhas e nem dividia com a irmã. O pai curioso perguntou a filha: - filha, o que você está fazendo com as balinhas que te dou? Beatriz, toda resoluta, disse: - pai deixa eu te mostrar uma coisa.

Dentro de um pote havia um monte de balinhas guardadas.
- pai, estou guardando essas balinhas para dar de presente para aquelas crianças que não tem o que comer.

Seu pai não sabia se chorava, se sentia vergonha... pois uma pequena menina de apenas 6 anos, estava dando uma lição de vida, de solidariedade. Dois anos depois, ela tem uma ONG que arrecadam fundos, onde cestas básicas são doadas, tiraram famílias da favela, visitam asilos e creches. Tudo isso começou com uma menina de seis anos.

Hoje ela tem oito.

Por uma vida mais simples é isso também, abrir mão da futilidade em razão de um bem maior, sairmos de nossa postura de acomodação e conforto para que outros também possam ver a luz.

Abraços a todos!!!!

domingo, 10 de agosto de 2008

Mulher moderna

"Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes. Sou a Miss Imperfeita, muito prazer. Uma imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado três vezes por semana, decido o cardápio das refeições, levo os filhos no colégio e busco, almoço com eles, estudo com eles, telefono para minha mãe todas as noites, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e-mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos, participo de eventos e reuniões ligados à minha profissão e ainda faço escova toda semana - e as unhas! E, entre uma coisa e outra, leio livros. Portanto, sou ocupada, mas não uma workaholic. Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres. Primeiro: a dizer NÃO. Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO. Culpa por nada, aliás. Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero. Pois inclua na sua lista a Culpa Zero. Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros. Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.Você não é Nossa Senhora. Você é, humildemente, uma mulher. E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante. Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo. Tempo para fazer nada. Tempo para fazer tudo. Tempo para dançar sozinha na sala. Tempo para bisbilhotar uma loja de discos. Tempo para sumir dois dias com seu amor. Três dias. Cinco dias! Tempo para uma massagem. Tempo para ver a novela. Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza. Tempo para fazer um trabalho voluntário. Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto. Tempo para conhecer outras pessoas. Voltar a estudar. Para engravidar. Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado. Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir. Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal. Existir, a que será que se destina? Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra. A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada. Está tentando provarnão-sei-o-quê para não-sei-quem. Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si. Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo! Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente. Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela. Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M.A.C. Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores. E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado)podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante".
(Martha Medeiros)

Isso serve para os homens também ;)
Namastê

sábado, 2 de agosto de 2008

Seguir o caminho

Vocês já ouviram falar em seguir, trilhar o caminho?
Pois é, pra mim é como se fosse um mantra. O caminho pra mim é praticamente a mesma coisa que destino, ou seja, o nosso destino trilhado por nós mesmos. Daí a pergunta: Mas que caminho eu devo seguir?
Como o caminho é de cada um, eu digo pra mim mesma: O caminho do coração.
Primeiramente é necessário limpar a mente, deixá-la calma e serena, pois com a mente calma você conseguirá ver o que o seu coração quer dizer, com a mente cheia você só verá o que a mente quer, ou seja, muita confusão.
São nessas horas que você se enfia em um turbilhão de desafios. Você é movido a desafios?
Esta era a frase muito dita por mim no passado. Hoje eu vejo os desafios com outros olhos. Antigamente é como se a rotina me matasse e se não tivesse desafios, de nada valia. Hoje eu vejo que eu mal dava conta dos desafios que me davam e logo já procurava por outros. Muita prepotência, não?
Para meus olhos de hoje, o desafio está aí para instigar, perturbar, confundir nossa mente e com isso confunde todo nosso espírito e coração, ficando muito mais difícil de seguir o seu caminho.
É muito importante você estar muito certo de seu caminho para não ter arrependimentos depois. Ficar pulando de galho em galho sem estar centrado no seu caminho, é sinal que estará andando em círculos. Entretanto, é satisfatório quando você encontra e trilha seu caminho, mas saiba que sempre terá conseqüências, entre abdicar certas coisas apegadas ao passado, matérias, conceitos e valores. Nossos pais são os responsáveis da primeira fase de nossa vida que vai até uns sete anos, em minha opinião, depois disso muito vem de fora, mas a base é passada primeiramente por eles. É claro que ninguém é perfeito, nem eles, por isso não é de se esperar que tudo o que eles passaram para nós seria perfeito, inclusive seu caminho. Por isso é tão difícil você se libertar dessas amarras, pois estão com você há tempos.
Um passo importante para começar a seguir o caminho é DESAPEGAR-SE. O desapego vem de diversas fontes: sentimentos, bens materiais, pessoas, reconhecimento... Isso não quer dizer que você deva se isolar do mundo e virar um eremita. É saber deixar livre o que quer que seja, deixe cada sentimento, matéria... seguir o seu fluxo, o seu caminho e você siga o seu.
Como fazer para descobrir o seu caminho?
Só você saberá como chegar a ele, o caminho é individual. Recomendo muita meditação, paz de espírito e amor na alma e no coração.

Namastê

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Mente vs Alma

Olá, desculpem-me pela demora, mas agora sem net em casa, os acessos serão pelas lan houses da vida, mas é a vida. O importante é fluir!

O tema de hoje fez-me pensar um pouco, pois estou sem idéias de como começar. Ok, lá vai...

Vocês sabem o que é a mente para você? O que ela faz com o nosso ser? Aliás, somos a nossa mente? Afinal o que somos?

Caraca, a mina pirou!

Calma, não pirei não. O lance é o seguinte, se você pensa que é a sua mente, então querido você está perdidasso. Porque se você deixar a mente dominar, tá tudo dominado.

Somos a nossa alma, que está conectada ao nosso coração, que é a nossa essência pura. A mente é um mero instrumento de nosso corpo que nos ajuda a seguir em frente. É por isso que tá todo mundo loco, alucinado, ansioso, agoniado!!!! É a mente que está fazendo isso, também pudera com tanta loucura por ai, crianças morrendo, policiais matando (os mesmos que nos protegem?), pais matando filhos, filhos matando pais, pessoas matando-se lentamente... não é culpa da nossa mente nos deixar assim. Ninguém guenta!

Por isso agora é a hora da gente deixar de lado um pouco essas coisas e esvaziar a mente, isso mesmo, pense em nada, pense azul, branco... mas simplesmente deixe a mente respirar. Como fazer isso? Simples, respirando. Lenta e profundamente. Faça meditação, pratique alguma atividade física, namore, ou faça algo que permita que a sua mente respire, que ela não pense no trabalho de amanhã, na reunião, no trânsito. Tire essas PRÉ-Ocupações mentais que só fazem atrapalhar e fazer com que a mente domine cada vez mais o seu ser.

A Paz de espírito, o trabalho voluntário... essas coisas podem dar algum prazer, pois é um trabalho desinteressado, onde a mente não precisa ficar preocupada com o que vai acontecer. Tá sacando onde eu quero chegar?

Amigos, para encontrar melhores soluções para o seu dia a dia é necessário que se limpe a mente diariamente. Da mesma forma que você come e evacua todos os dias. Compreendo que não é fácil, eu sei, eu também estou no processo, ou você pensa que eu consigo limpar a mente todos os dias? Não ainda não, mas já dei os primeiros passos, praticando zazen uma vez por semana (ver texto anterior), participei do Sádana meditação da kundalini yoga que começa as cinco da manhã e durou cerca de duas horas e meia, e olha que tinha coisa pra limpar. Canto mantras, costumo respirar melhor... enfim, tudo isso pra ficar mais normal nesse mundo insano que deixa a mente doida e a alma perdida.

Vamos conectar-mos com nossas almas! Faça o que lhe agrada, cada um sentirá a conexão no momento certo.

Abraços a todos e espero ter dado o recado!

terça-feira, 8 de julho de 2008

Como lidar com pessoas difíceis

Quando começo a pensar neste tema, logo vem em minha mente. "Como aquela pessoa é difícil. Não vou conseguir trabalhar com esse ser! Que temperamento forte tem essa pessoa!"

Enfim, um mundo de adjetivos, superlativos que não vem ao caso. Jogo uma pergunta ao ar: "Quem está sendo difícil aqui?" Muitas vezes é a nossa interpretação ou julgamento que nos leva a essa conclusão, pois é a nossa VISÃO dos acontecimentos que vai levar para esse caminho.

Simplificando: é aquela pessoa ou você que está dificultando o progresso deste relacionamento?

Concordo que existem pessoas difíceis, pessoas que se isolam, pessoas sinceras demais ao ponto de não ter tato nenhum para lidar com o próximo. Pare e pense, pessoas assim, dificilmente mentirão para você, pois são tão sinceras que nem dá espaço para bajulação ou coisa parecida. Ok, ninguém é masoquista ao ponto de querer esse tipo de relacionamento, sempre. Mas vamos concordar que aquelas pessoas que tem a voz mansa, sempre rindo, sempre bonzinho(a), amigo(a) de todos... hum... desses ai eu desconfio. Fala mansa não é comigo não. Será que estou sendo uma pessoa difícil? :S

Voltando ao tema principal, que foi o que levou-me a escrever esse texto, "Como lidar com pessoas difíceis". A melhor forma de conviver com isso é libertar a sua mente de pré-julgamentos, limpar a mente, deixar ela tranquila como um lago que refletirá a lua em uma noite linda. Poético demais? Bem, então limpe a mente de uma forma que você possa ver de formas diferentes, limpe seu ego, seu orgulho, pois se for se irritar ou desistir de conviver com aquela pessoa difícil, cada vez que essa pessoa for grossa, sincera demais ou simplesmente te ignorar, será DIFÍCIL mesmo lidar com ela. Esse não é um texto de auto-ajuda, ou seicho no ie que vai ensinar a você ser mais pacífico ou coisa parecida. É somente mostrar um lado prático da vida dos relacionamentos. Vai por mim, quando você conseguir atravessar essa barreira do EGO, vai sentir-se muito melhor. Pois a vida é um círculo, uma esfera, uma hora volta pra você, então não enfrente, deixe fluir, como o AIKIDO, deixe esse acontecimento agir e siga o fluxo. "Um sensei de AIKIDO chamado Nishida Sensei diz em suas aulas: "- Muscuro do EGO (altura do peito) esvazia... joga para trás."

Nem sempre atravessar a barreira do ego dá certo, mas se tiver boa vontade e ir de coração, dificilmente pode dar zica.

Depoimento de um ser que ligou para um parente depois de 8 meses de isolamento, foi a melhor coisa que podia acontecer, sem brincadeira a planta de sua casa até ficou mais viva.

A energia que te cerca é a energia que você faz.

Beijos e abraços apertados.

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Urgência Emocional

Se tudo é para ontem, se a vida engata uma primeira e sai em disparada, se não há mais tempo para paradas estratégicas, caímos fatalmente no vício de querer que os amores sejam igualmente resolvidos num átimo de segundo.
Temos pressa para ouvir "EU TE AMO". Não vemos a hora de que fiquem estabelecidas as regras de convívio: Somos namorados, ficantes, casados, amantes?
Urgência emocional. Uma cilada. Associamos diversas palavras ao AMOR: Paixão, Romance, Sexo, Adrenalina, Palpitação. Esquecemos, no entanto, da palavra que viabiliza esse sentimento: "Paciência".
Amor sem paciência não vinga. Amor não pode ser mastigado e engolido com emergência, com fome desesperada.
É preciso degustar cada pedacinho do Amor, no que ele tem de amargo e de saboroso, no que ele tem de duro e de macio. Os nervos do Amor, as gorduras do Amor, as proteínas do amor, as propriedades todas que ele tem.
É uma refeição que pode durar uma vida.
Mas, não. Temos urgência. Queremos a resposta do e-mail ainda hoje, queremos que o telefone toque sem parar, queremos que ele se apaixone assim que souber nosso nome, queremos que ela se renda logo após o primeiro beijo, e não toleraremos recusas, e não respeitaremos dúvidas, e não abriremos espaço na agenda para esperar.
Temos todo o tempo do mundo, dizem uns; Não há tempo a perder, dizem outros: A gente fica perdido no meio deste fogo cruzado, atingidos por informações várias, vivências diversas, parece que todos sabem mais do que nós, pobres de nós, que só queremos uma coisa nessa vida, "Sermos Amados".
Podemos esperar por todo o resto: emprego, dinheiro, sucesso, mas não passaremos mais um dia sequer sozinhos. "Te adoro", dizemos sei lá pra quem... Para quem tiver ouvidos e souber responder.
"Eu também", que a gente está mais a fim de acreditar do que de selecionar."Urgência Emocional", PRONTO-SOCORRO DO AMOR... Atiramos para todos os lados e somos baleados por qualquer um.
E o coração leva um monte de pontos por causa dessa tragédia: "PRESSA".

Martha Medeiros

Eu complemento dizendo, para aqueles que usam da Paciência para saborear o AMOR, ainda escutam dos outros apressados:
- Mas ainda estão só no namoro?
- Quando é que vocês vão se casar?
Eu acredito que o relacionamento de duas pessoas, indiferente do sexo, opção sexual... enfim... é um infinito namoro, um infinito companheirismo que só as duas pessoas sabem o que devem fazer, cada um é dono de si e de seu próprio caminho!

Rita

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Aprenda quem você é e esqueça quem é você

Em primeiro lugar gostaria de desculpar-me o atraso de uma semana, isso ocorreu devido a uma grande transformação em minha vida. Nada demais, somente mudança de casa hehehehehehe, mas dá um trabalho... Até tudo ficar em ordem do jeito que você quer... vai tempo e para ajudar, estava eu desconectada, pois até a querida NET instalar... bem, não ficarei delongando mais minhas peripécias domésticas e ir para o que interessa.

O que me leva a escrever esta semana é sobre o budismo. Depois de muitos ensaios finalmente fui ao templo budista (do lado de casa) para a prática de Zazen. O que vou falar pode não ser novidade para muitos, mas acho bacana mostrar minhas impressões.

Noite de quarta, friooooooooo, correndo e atrasada, toda coberta de casaco, boina, blusa, bolsa... chego ao templo, encontro um senhor de origem afro que gentilmente instrui-me, solicitando que eu tire os sapatos, me calça chinelos e posiciona-me ao lado da pessoa que estava em pé juntamente de uma fila de pessoas na mesma posição. Se não estou enganada esta posição chama-se "sachô", fico lá em pé e mais pessoas chegam. Depois de um tempo fazemos a saudação "gashô" e iniciamos o Zazen. Tudo muito meticulado, planejado, organizado e muito silêncio. Cada um senta no zafu e na posição semi lótus virados para a parede iniciamos o Zazen. Como eu já havia feito uma vez com meu sensei de shiatsu, não estranhei tanto, mas mesmo assim é algo para se pensar, pois ao mesmo tempo que a sala está cheia de pessoas, você está sozinho em seus pensamentos. "Silêncio! Ninguém pode sair do Zazen, se alguêm tiver problemas de coluna que diga agora! Não olhem para o lado! Concentrem-se na sua respiração, inspire pelo nariz e solte lentamente pela boca, o ar entra frio e sai quente." Essas foram as instruções do monge. A pessoa ao meu lado pediu para sair e ficou sentada em uma cadeira, quando ela saiu, nada pensei, mas depois de um tempo senti a falta de seu calor humano e como queria uma pessoa do meu lado, pois do outro lado estava uma coluna e a imagem que respeitávamos. Começa o Zazen... pensamentos vem e vão, ZZZzzzzz opa pesquei... nossa não consigo ficar com a coluna e a cabeça ereta, como a cabeça pesa.... ai que sono..... Uuuuuaaaaaaaaa, não posso nem mexer nos olhos, ai uma lágrima saiu de meus olhos, vem escorrendo gelada, para no meio do caminho, ai que frio... mais tarde ela chega até a minha boca, nossa como está salgada... sono vai embora... e o pior nem posso olhar para o lado pra ver se só eu estou pagando esse mico... deixa eu espichar o olho de lado... hum.... ahá o cara quase do meu lado está pescando também... ufa...

Sinos tocam, todos de pé, passos lentos prestando atenção na respiração, meio passo a cada expiração, lentamente... bacana, gostei, deu uma revigorada... pois existiu momentos bem difíceis de ficar na postura. Pensei comigo, para pessoas super agitadas e ansiosas deve ser um caos... mas aí que é bom, o desafio fica maior. Começa a segunda parte do Zazen, e eu pensando que estava acabando. De repente, vem uma voz diferente falando em inglês, lembrei na hora do meu sensei de shiatsu, pois ele já havia me dito deste monge. Disse coisas bonitas, como: "Deixe seus pensamentos ... let it go..." Ele falava em inglês e o outro monge traduzia, mas ele aumentava o que o monge mor dizia. As vezes chegava a atrapalhar, nossa to metida hihihihihihihi. As palavras dele chegavam como música, era um inglês claro, com sotaque japonês, mas com uma fluência mágica. Deu-me paz, um estado de espírito presente. Essa segunda parte foi bem mais bacana, pois você já tinha uma idéia do que fazer com os pensamentos que chegavam, a primeira parte foi bem mais extensa, acho que ficamos em torno de uns 45 minutos naquela posição. E a vontade de olhar para o monge? Ai se vontade matasse... Ok, comportei-me muito bem, não fiz nada que possa envergonhar meu sensei de shiatsu.

Acaba a parte do Zazen, um por um sai em ordem e voltamos na posição inicial, todos enfileirados na posição "sachô", é onde os recados são dados pelo monge, ele fala ninguém olha pra ele, é pra olhar ou não? Quanta ansiedade dentro de mim, preciso trabalhar mais para diminuir, tentei encontrar um equilíbrio entre olhar de vez em quando e ficar olhando para o chão. "Sidharta também fazia isso. Para iniciantes venham de quarta e aos sábados, depois da quinta ou sexta vez, poderão subir, quando tiverem aprendido bem as posições, lá em cima ninguém fala com ninguém, pois o Zazen é um caminho seu, só seu. Aprenda quem você é e esqueça quem é você, esses são um dos ensinamentos do budismo." Nossa, eu quase pirei quando ele disse isso. "Depois que acabarmos, todos ajudam a arrumar a sala, os zafus ficam ali, os biombos tem rodinhas... " E lá vão todos, desconhecidos que compartilharam do zazen, a arrumar a sala, no completo silêncio. Lá ninguém está preocupado com que roupa você está, ou quem você é, não importa, pois a prática é sua e de todos ao mesmo tempo.

"Favor assinar o livro de presença e se puderem dar uma contribuição, agradecemos."

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Sem expectativas

Semana passada falei sobre doenças e causas, e como a vida é engraçada e nos prega peças...

Como a mente humana é poderosa, nós somos as causas de tudo o que nos acontece. Nossas tristezas, angústias, doenças... mas principalmente pela nossas alegrias, satisfações e felicidades.

Ficar na expectativa é algo que nos faz muito mal, apesar de parecer o contrário. Como assim? Vou explicar. Quando você tem um encontro, é normal você ficar na ansiedade, esperando o dia chegar, faz planos, imagina como será a cena, os acontecimentos... enfim... na maior expectativa. Chega o tão esperado dia e não acontece nada do que foi pré-planejado na sua mente. O quem vem logo em seguida? Frustração. O pior, você nem curte o que deveria ser um encontro bacana, aliás curte, mas não satisfaz. Entende, onde quero chegar?

A real é que a gente fantasia muito os acontecimentos, fica esperando cena de cinema, o cara perfeito, a roupa perfeita, o cabelo perfeito e esquece de ver o que está ao seu alcance. Essa insatisfação interior só aumentará e vai chegar em um momento que nada mais vai valer a pena. E quem fez tudo isso? VOCÊ, ou melhor a sua mente. Viu como ela é poderosa?

Um exercício, sei que não será fácil, eu também pratico diariamente. Mas tente não ter expectativa de mais nada. Não espere dos outros o que você faria, faça valer a pena e quando não der para segurar a barra, uma boa conversa pode resolver muita coisa, não digo tudo, pois tudo... é outra história.

VIVA A VIDA SEM EXPECTATIVAS, DEIXE FLUIR, SIGA O FLUXO!

Como no shiatsu, tem que desobstruir os "tsubos" para que a vida siga o seu fluxo. ;)

Beijo grande

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Doenças x Causas

Segundo a psicóloga americana Louise l. Hay, todas as doenças que temos são criadas por nós. Afirma ela, que somos 100% responsáveis por tudo de ruim que acontece no nosso organismo. Todas as doenças tem origem num estado de não-perdão, diz a psicóloga americana Louise L. Hay. Sempre que estamos doentes, necessitamos descobrir a quem precisamos perdoar. Quando estamos empacados num certo ponto, significa que precisamos perdoar mais.
Pesar, tristeza, raiva e vingança são sentimentos que vieram de um espaço onde não houve perdão. Perdoar dissolve o ressentimento.
A seguir, você vai conhecer uma relação de algumas doenças e suas prováveis causas, elaboradas pela psicóloga Louise. Reflita, vale a pena tentar evitá-las:

DOENÇAS / CAUSAS:
AMIDALITE:
Emoções reprimidas, criatividade sufocada.
ANOREXIA:
Ódio ao externo de si mesmo.
APENDICITE:
Medo da vida. Bloqueio do fluxo do que é bom.
ARTERIOSCLEROSE:
Resistência. Recusa em ver o bem.
ARTRITE:
Crítica conservada por longo tempo.
ASMA:
Sentimento contido, choro reprimido.
BRONQUITE:
Ambiente familiar inflamado. Gritos, discussões.
CÂNCER:
Mágoa profunda, tristezas mantidas por muito tempo.
COLESTEROL:
Medo de aceitar a alegria.
DERRAME:
Resistência. Rejeição à vida.
DIABETES:
Tristeza profunda.
DIARRÉIA:
Medo, rejeição fuga.
DOR DE CABEÇA:
Autocrítica, falta de autovalorização.
DOR NOS JOELHOS:
medo de recomeçar, medo de seguir em frente.
ENXAQUECA:
Raiva reprimida. Pessoa perfeccionista.
FIBROMAS:
Alimentar mágoas causadas pelo parceiro (a).
FRIGIDEZ:
Medo. Negação do prazer.
GASTRITE:
Incerteza profunda. Sensação de condenação.
HEMORRÓIDAS:
Medo de prazos determinados. Raiva do passado.
HEPATITE:
Raiva, ódio. Resistência a mudanças.
INSÔNIA:
Medo, culpa.
LABIRINTITE:
Medo de não estar no controle.
MENINGITE:
Tumulto interior. Falta de apoio.
NÓDULOS:
Ressentimento, frustração. Ego ferido.
PELE (ACNE):
Individualidade ameaçada. Não aceitar a si mesmo.
PNEUMONIA:
Desespero. Cansaço da vida.
PRESSÃO ALTA:
Problema emocional duradouro não resolvido.
PRESSÃO BAIXA:
Falta de amor quando criança. Derrotismo.
PRISÃO DE VENTRE: Preso ao passado. Medo de não ter dinheiro suficiente.
PULMÕES:
Medo de absorver a vida.
QUISTOS:
Alimentar mágoa. Falsa evolução.
RESFRIADOS:
Confusão mental, desordem, mágoas.
REUMATISMO:
Sentir-se vitima. Falta de amor. Amargura.
RINITE ALÉRGICA:
Congestão emocional. Culpa crença em perseguição.
RINS:
medo da crítica, do fracasso, desapontamento.
SINUSITE:
Irritação com pessoa próxima.
TIRÓIDE:
Humilhação.
TUMORES:
Alimentar mágoas. Acumular remorsos.
ÚLCERAS:
Medo. Crença de não ser bom o bastante.

VARIZES:
Desencorajamento. Sentir-se sobrecarregado.

Curioso não?
Por isso vamos tomar cuidado com os nossos sentimentos... principalmente daqueles que escondemos de nós.

'Quem esconde os sentimentos, retarda o crescimento da Alma'.

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Por que gritamos???

Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta aos seus discípulos: 'Por que é que as pessoas gritam quando estão aborrecidas? ''Gritamos porque perdemos a calma', disse um deles. 'Mas, por que motivo gritar quando a outra pessoa está ao seu lado? 'Questionou novamente o pensador. 'Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça', retrucououtro discípulo. E o mestre volta a perguntar: 'Então não é possível falar-lhe em voz baixa?'

Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador. Então ele esclareceu: 'Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está aborrecido? 'O facto é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, os seus corações afastam-se muito. Para cobrir esta distância precisam gritar para poderem escutar-se mutuamente. Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão que gritar para se ouvirem um ao outro, através da grande distância. Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão apaixonadas ou quando sentem um grande afecto por alguém? Elas não gritam. Falam suavemente. E porquê? Porque os seus corações estão muito perto. A distância entre elas é pequena. Às vezes os seus corações estão tão próximos, que nem falam, somente sussurram. E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer de sussurrar, apenas se olham, e basta. Os seus corações entendem-se.
É isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas. 'Por fim, o pensador conclui, dizendo: 'Quando vocês discutirem, não deixem que os vossos corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que adistância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta'.
Mahatma Gandhi

terça-feira, 20 de maio de 2008

Recomeçar

Recomeço esse blog, depois de meses sem escrever, com uma idéia diferente. Hoje quero escrever de tudo e será um mix de tudo o que eu tenho passado e vivido, será um mix de diário, textos extraídos de autores interessantes, imagens... enfim... tudo o que eu achar interessante. Espero que curtam e se quiserem mande sua opinião.

Hoje começo com uma reportagem interessantíssima sobre "Um alívio para a dor." Reportagem da revista Seleções de abril 2008. Veja a imagem em anexo.

Confira o texto:

"Você sente dor? Que tal uma massagem? Elas são agradáveis e também podem ser um tratamento eficaz, de acordo com um estudo com 605 pessoas. Os pacientes que faziam uma massagem diária de 20 minutos (além de tomar medicamentos) após passar por uma cirurgia sentiam menos dor do que os que só tomavam remédios e passavam 20 minutos conversando com alguém.
Outros benefícios:
- Diminuem a depressão, a ansiedade, as náuseas, a fadiga e outros sintomas de quem tem câncer.
- Acalmam as crianças. Um estudo feito com crianças com transtorno do déficit de atenção e hiperatividade mostrou que as que receberam massagens de 20 minutos duas vezes por semana durante um mês começaram a se comportar melhor na escola.
- Melhoram dores de cabeça."

Box amarelo:
"Você sabia?
Massagens são tã poderosas na dor quanto a morfina.

Dr. Daniel Hinshaw."

Então o que vocês estão esperando?

Rita Abematsu (Shiatsu terapia e Massagem Relaxante Anti-stress)

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Guerreiras e heróis - Martha Medeiros

Não estou assistindo ao Big Brother, mas vi a chamada para o programa dia desses. Mostrava uma moça, uma das participantes, olhando pra câmera e dizendo com ar dramático: "Eu sou uma guerreira!!". É de dar nos nervos. Guerreira por quê? Porque está participando de um programa de televisão que vai levá-la, no mínimo, à capa da Playboy? Guerreira porque foi escolhida entre milhões de candidatos para ficar comendo do bom e do melhor e jogando conversa fora com um monte de desocupados? As pessoas não têm culpa de serem burras, mas mereciam uma surra por se levarem tão a sério.O Big Brother é um programa de tevê como outro qualquer e não defendo sua extinção, mas é preciso ficar atento a certos exageros. Por exemplo, é um exagero condenar o jornalista Pedro Bial por apresentá-lo, o cara está trabalhando, só isso. Por outro lado, ele perde a noção quando chama aquele pessoal de "nossos heróis". É o mesmo caso do "guerreira": a troco de que usar essas expressões graves e superlativas para falar de uma brincadeira televisiva onde todos sairão ganhando?O que irrita no Big Brother, mais do que sua inutilidade, é o fato de os participantes serem tratados como vítimas. Qual é? Circula pela internet um arquivo PPS que, pela primeira vez na história dos PPS, me tocou. Ele mostra heróis de verdade: homens e mulheres que abrem mão do conforto de suas casas para fazer trabalho voluntário em aldeias na África e em clínicas móveis no Líbano. São pessoas que oferecem ajuda humanitária internacional através do programa Médicos sem Fronteiras e que não medem esforços para dar amparo e assistência a moradores de ruas e demais necessitados, seja no fim do mundo e ou aqui mesmo nas ruas do Brasil. Isso é heróico, isso é ser guerreiro, talvez nosso dever. Quantos de nós, bem nascidos e bem criados, abrem mão de seus pequenos luxos para ajudar quem precisa? Quantos de nós colocaram como projeto neste ano de 2008 alguma ação voluntária de auxilio seja ela qual for?Por isso, se você é da turma que liga pro Big Brother pra votar em paredões, pense melhor antes de erguer o telefone. Direcione sua ligação para um programa assistencial, gaste seu dinheiro com algo que realmente seja útil. Assista ao BBB, divirta-se e dê audiência, não há nada de errado com isso, mas cada vez que tiver o impulso de ligar pra tirar fulano ou sicrana do programa, se toque: tem gente mais necessitada precisando da sua ligação. O site do Unicef traz uma lista de entidades que você pode colaborar dando apenas um telefonema. Quer dar uma espiadinha? Então espie o que está acontecendo à nossa volta e sem cameras e luzes; AÇÃO.

Sobre tempo e jabuticabas

Contei meus anos e descobri que terei cada vez mais menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora. Sinto-me como aquela menina que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ela chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
Não tolero gabolices. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para projetos megalomaníacos.
Não participarei de conferências que estabelecem prazos fixos para reverter a miséria do mundo. Não quero que me convidem para eventos de um fim de semana com a proposta de abalar o milênio.
Já não tenho tempo para reuniões intermináveis para discutir estatutos, normas, procedimentos e regimentos internos.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Não quero ver os ponteiros do relógio avançando em reuniões de "confrontação", onde "tiramos fatos a limpo".
Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral. Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou: "as pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos". Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, defende a dignidade dos marginalizados, e deseja tão somente andar ao lado de Deus.
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade, desfrutar desse amor absolutamente sem fraudes, nunca será perda de tempo.
O essencial faz a vida valer a pena.
(Autoria desconhecida)